DIY é mais do que estimular o cérebro, é também uma forma de ser contra o sistema corporativo/industrial e também monetarista.
Podemos trocar experiências, conhecimentos e até mesmo o produto final.

Na construção a coisa é sem mimimi e momomo, o papo é rústico e reto! :oD

Sai da cidade grande em nome de um dia a dia mais salubre e para construir minha casa com uma boa oficina, e nela poder fazer minhas estrapizongas mais livremente, o resto é história...

sábado, 4 de julho de 2015

Bioconstrução

Quando acabar minha casa coxinha como um produto atrativo para a classe média meus planos contemplam partir para a bioconstrução e possivelmente uma ecovila.

http://www.jardimdomundo.com/receita-para-construir-sua-casa-com-suas-proprias-maos/

"Casinha" de bioconstrucão (COB). Como muitas, feita em mutirão.
Clicando na foto pode-se ir ao site de como ela foi feita.

As técnicas de bioconstrução não são novidade. Como os próprios divulgadores enfatizam, elas são o resgate de técnicas antigas com algum emprego de materiais novos.
A bioconstrução é muito mais do que uma casa menos agressiva ao meio ambiente, ela é parte de todo um modo de vida mais humano e harmonioso com o meio ambiente e com a comunidade. É o retorno da ética no modo de viver.

No meu outro blog escrevi sobre ecovilas e no facebook tenho um grupo para ver se fazemos uma ecovila em SP (leia estado, dificilmente cidade), ou se ao menos fomentamos uma alteração nos nossos valores, hoje saturados pela ideologia do trabalho/consumo/acúmulo, que só nos trouxe ansiedade (e outras doenças civilizatórias), individualidade, ausência de ética e devastação ambiental.

Não me estenderei no assunto da bioconstrução que é amplo. No citado grupo do face tem indicações e uma área de publicações para quem se interessar. Aqui uma boa síntese.

Se ela é durável?!
Quase tudo o que temos de história foi baseado nelas.
A grande mesquita de Djenné foi feita em adobe (técnica de bioconstrução de tijolos de terra) em 1280.






Um comentário: